Extraordinário | Uma emocionante história de gentileza e amor

2 semanas atrás ( 01/12/2017 )

Extraordinário ganhou um filme em 2017. E, mesmo tendo uma fama de livro que emociona, ele estava na minha lista de “Quero ler”, queria ver se era tudo isso que falavam. Conto tudo nas próximas linhas. 

Extraordinário, escrito por  Raquel Jaramillo, sob o pseudônimo R. J. Palacio, foi publicado pela editora Intrínseca no Brasil e conta a historia de August. Um menino de 10 anos que por conta de uma doença genética tem deformações craniofaciais, e por isso já passou por diversas cirurgias e complicações com a sua saúde e aparência. Auggie sempre estudou em casa e, agora aos 10 anos, vai iniciar a 5º. Serie em uma escola regular. Apesar de inicialmente assustado, ele encara a aventura com coragem em meio a olhares curiosos, piadas cruéis e amigos verdadeiros. Ele se embrenha na experiência com muita gentileza, coragem e firmeza.

A construção do livro é magnifica, vemos a história sob diversos pontos de vista, começando pelo ponto de vista de Auggie. Ele encara as dificuldades da vida de uma forma muito bacana, entende que o choque das pessoas e o fato delas encararem seu rosto não é necessariamente por maldade e sim por curiosidade. Por ser tão diferente, ele aprendeu que a melhor forma de lidar com isso é ignorar, apesar de sempre perceber um pouco de preconceito. Só por isso já vemos que August é uma criança justa e madura, que tenta levar na boa a maior parte do tempo essa situação toda. Obviamente ele é uma criança e por vezes se magoa, revolta, chora e chuta o pau da barraca. Ali, vemos a humanidade dele e conseguimos entender seus sentimentos.

O ponto de vista dos demais personagens enriquece ainda mais a história, conseguimos simpatizar e compreender os sentimentos de todos, e vemos que nem sempre é tudo preto no branco. Que uma criança (assim como um adulto) pode cometer erros, ser maldoso e nem por isso ele é uma má pessoa. É algo muito bom de perceber que todos somos passiveis de errar mas que podemos corrigir as coisas com humildade e gentileza. E mais que isso, Auggie pode não parecer um menino comum aos olhos dos outros, mas vendo que todo mundo também passa por dificuldades vemos que apesar dos problemas de cada um serem diferentes uns dos outros, todos passamos por eles, e isso é sim ser normal.

Outra mensagem maravilhosa do livro é sobre gentileza, ele bate muito nessa tecla e é uma lição de vida para todos nós. Há uma passagem no livro que diz que temos que ser gentis mais do que o necessário e é tão verdadeiro, é um preceito que todos nós deveríamos seguir todos os dias. Extraordinário mostra claramente o poder da gentileza, o poder do amor e da compreensão e nos emocionamos com isso.

A escrita em si é ótima, muito clara e concisa, fácil de ler, de entender e tem um ótimo ritmo. Tanto que o li em um dia. Cada ponto de vista apesar de escrito de forma simples e sem linguagem rebuscada, consegue com maestria mostrar as diferentes personalidades dos personagens. É também muito bem empregado para demonstrar a idade de cada um, Auggie por exemplo não soa em momento algum como um adulto infantilizado ou o contrário, ele soa como uma criança de 10 anos, com as birras, as gírias e os modos de falar de uma criança.

Ao longo das páginas vamos criando um amor pelos personagens que te faz torcer que o livro não acabe nunca, Auggie, sua irmã, Via, seus pais, Jack, Summer, o diretor, todos eles conquistam a empatia e o amor de quem lê.  Até mesmo o antagonista, Julian, causa comoção. Temos raiva do menino, mas ao mesmo tempo com a visão de Auggie sobre o menino conseguimos perdoar por assim dizer o menino.

Outro ponto bacana é ver a crescente da amizades que Auggie conquista no decorrer do ano, mesmo que o começo das amizades tenha sido bagunçada ou por motivos mais escusos, tenha tido problemas ao longo do caminho, vemos amizades de todo o coração, verdadeiras e muito sólidas. Nos faz querer amigos desse jeito. O crescimento de Jack, Summer, e dos demais meninos que acabam se aproximando de Auggie, é muito bonito de ver e espero que todos nós adultos possamos chegar a esse nível de amadurecimento um dia.

A história de Auggie é realmente extraordinária, nos faz refletir sobre nossas ações do dia-a-dia, sobre como podemos ser mais gentis com os outros, como todos nós somos iguais e merecemos o mesmo tipo de cuidado e carinho. É um livro que muda a gente, que emociona, e que faz chorar de tão lindo (pelo menos umas três choradas ao longo da leitura!). O que todos diziam sobre ele não poderia ser mais verdade. 

Bônus

Pra quem não sabe, temos um segundo livro que complementa Extraordinário. É o livro Auggie & Eu, que é a soma de mais três pontos de vista sobre a história: de Christopher amigo de infância de Auggie, Charlotte a menina que foi chamada para apresentar a nova escola pra Auggie e Julian o famigerado antagonista do livro.

Vale muito a pena ler estes pontos de vista que enriquecem absurdamente a história, com destaque para o ponto de vista de Julian que realmente emociona, e nos mostra mais uma vez que errar é humano e o que difere mesmo é a capacidade de se ter remorso e aprender com os erros. É muito bonito ver essa redenção de Julian e como ela acontece.

Nos pontos de vista de Christopher e Charlotte, temos também a percepção de que gentileza e amor ao próximo, sem julgamentos, sem preconceitos é tão importante na vida. Que o valor mais importante que há é a amizade e a lealdade a ela.

Se interessou pelo livro? Compre aqui!


© 2017 Proibido Ler | Feito com Wordpress - Desenvolvimento por Dk Ribeiro & Baruch Vitorino