Desafio Literário Volta ao Mundo: França

Seleção e indicação de autores e autoras

Estamos finalmente de volta ao nosso Desafio! Depois de fecharmos momentaneamente para balanço, atualizamos nossas planilhas de voo e checamos todos os horários, e aliviados (e alegres) trazemos o destino de Junho (antes tarde do que nunca): França!

Não está entendendo? É nova (o) por aqui? Bem, resumindo: nós do PL estamos participando de um desafio de exploração e leitura chamado Desafio Literário da Volta ao Mundo (clique aqui para saber mais).

Desafio Literário Volta ao Mundo França  Seleção e indicação de autores e autoras  (1)
Sem mais delongas: bonne voyage!


Simone de Beauvoir – Nascida em Paris, de nome Simone Lucie Ernestine Marie Bertrand de Beauvoir, foi escritora, intelectual, filósofa existencialista, ativista política, feminista e teórica social. Além de novelas, ensaios, biografias, sua autobiografia e diversas monografias, Simone é amplamente conhecida por ter escrito o tratado O Segundo Sexo (1949), uma análise detalhada da opressão à mulher, que serviu como tratado de fundação ao feminismo contemporâneo. Das suas novelas, recebeu ampla divulgação, sendo lida praticamente no mundo inteiro, com todos os seus demais trabalhos traduzidos para praticamente todos os idiomas.

Obras: O Segundo Sexo; Os Mandarins

René Goscinny – Nascido em Paris, René foi escritor, ilustrador e editor de novelas e histórias em quadrinhos, sendo conhecido mundialmente pela criação, em conjunto com o ilustrador Albert Uderzo, de Asterix, um dos maiores sucessos das HQS de todos os tempos. Filho de judeus poloneses que emigraram à França, Goscinny trabalhou em alguns jornais e ilustrando diversos livros antes de conseguir emplacar suas próprias criações.

Obras: Asterix; O Pequeno Nicolau

Lolita Pille – Nascida em Sèvres, Lolita sempre se interessou pela literatura, obtendo bacharelado em artes em 2001, o que lhe encaminharia definitivamente à escrita, não fosse uma tentativa malsucedida de cursar direito em 2002. Infeliz, a jovem francesa abandonou o curso e decidiu se dedicar ao seu grande amor, conversando com clássicos franceses de diversos gêneros, a autora teve uma de suas obras, Hell, adaptada ao cinema em 2006.

Obras: Hells; Bubblegum.

Marc Levy – Nascido em Boulogne-Billancourt, Levy se juntou à cruz vermelha assim que completou 18 anos, saindo do serviço somente aos 24, quando se formou (tendo estudado paralelamente) administração e ciências da computação. Tendo iniciado várias empresas de sucesso, Marc sempre nutria seu amor pela escrita desde cedo, mas somente aos 37 decidiu se dedicar (paralelamente) à literatura. Suas novelas e contos sempre figuram entre as mais lidas na França, traduzidas e distribuídas, inclusive, por toda Europa. Depois de seu romance arrebatador, E se fosse verdade, e da adaptação aos cinemas, o autor francês passou a se dedicar à literatura em tempo integral.

Obras: E se fosse verdade…

Victor Hugo – Nascido em Besançon, Victor Hugo talvez seja o mais famoso de todos os escritores franceses de todos os tempos. Novelista, poeta, dramaturgo, ensaísta, general honorário, matemático amador, ilustrador e historiador por hobby, Victor Hugo foi responsável por novelizar a Revolução Francesa, e por salvar a Catedral Notre Dame. Suas obras são lidas no mundo inteiro, traduzidas para praticamente todos os idiomas (até mesmo para o guarani!) e adaptadas a várias mídias e formatos, desde musicais, quadrinhos, peças, filmes e jogos de videogame.

Obras: Os Miseráveis; Notre Dame de Paris.

Jules Verne – Nascido em Nantes, Jules Gabriel Verne foi novelista, poeta, ensaísta e dramaturgo, e talvez um dos nomes mais importantes da ficção científica de todos os tempos – além de ser um dos escritores franceses mais influentes até hoje. Treinado para seguir os passos de seu pai, um advogado de renome na região onde nasceu e cresceu, Jules desenvolveu uma paixão irrefreável por aventura e gêneros expoentes da literatura, além de um amor incondicional pela ciência. Verne é o segundo autor mais difundido e traduzido de todos os tempos, perdendo apenas para Shakespeare. Tido como o pai da ficção científica (título que divide com H. G. Wells e Hugo Gernsback), o autor francês foi, também, um dos principais divulgadoras do conhecimento científico à população.

Obras: Vinte mil Léguas Submarinas; Volta ao Mundo em 80 dias; Jornada ao Centro da Terra.

Marguerite Duras – Nascida Marguerite Donnadieu, na colônica Francesa de Saigon, na atual Vietnam, Duras foi um dos principais expoentes da literatura francesa de sua época, tendo escrito novelas, peças, roteiros, ensaios e desenvolvido projetos experimentais de cinema. A autora franco-vietnamita é conhecida mundialmente por ter escrito o roteiro de Hiroshima mon amour, que lhe rendeu a indicação de Melhor Roteiro Original no Oscar de 1959, e a imortalidade em um dos clássicos do cinema mundial.

Obras: Cadernos da Guerra; O Amante.

Antoine de Saint-Exupéry – Nascido Antonie Marie Jean Baptiste Roger, conde de Saint-Exupéry, natural de Lyon, foi novelista, poeta, aristocrata, jornalista, explorador e aviador pioneiro. Foi um dos pouquíssimos autores franceses a ser laureado por quase todos os prêmios da alta literatura de seu país, sendo, alé disso, um exímio piloto comercial antes da Segunda Guerra Mundial. Tornou-se piloto de reconhecimento para a Força Aérea Francesa e conquistou diversas medalhas de bravura, além de ter escrito um dos maiores clássicos da literatura mundial, O Pequeno Príncipe. Antoine desapareceu durante uma missão de reconhecimento, e foi dado como morto depois de meses sem o mínimo vestígio do seu corpo. A queda de seu avião no norte da África permanece um mistério até hoje, levando em conta que não foi abatido. Recebeu diversos prêmios póstumos pelos serviços à humanidade.

Obra: O Pequeno Príncipe.

Colette – Nascida Sidonie-Gabrielle Colette, Colette nasceu e cresceu em Yonne, na França, onde desenvolveu profundo amor pelas artes. Indicada ao prêmio Nobel de Literatua em 1948, a novelista, atriz, mímica e jornalista francesa colecionou uma legião de fãs no mundo inteiro. Conhecida como uma das vozes femininas mais importantes da literatura francesa, foi inspiração de diversas artistas de sua época.

Obra: Gigi.


Outras obras interessantes:

Placas Tectônicas (Margaux Motin);

Como Me Tornei Estúpido (Martin Page)

A Bela e a Fera (Gabrielle-Suzanne Barbot de Villeneuve)

Desafio Literário Volta ao Mundo França  Seleção e indicação de autores e autoras  (1)

Logo mais teremos o próximo destino: Nigéria! Aperte os cintos e, mais uma vez, bonne voyage!


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.