Desafio Literário Volta ao Mundo: (Bônus) Colômbia

Seleção e indicação de autores e autoras

Um novo mês vem aí e com ele, mais um país, mas antes disso vem o bônus do continente americano, a Colômbia!

Confuso (a) sobre o que eu estou falando? Bem, nós do PL estamos participando do Desafio Literário da Volta ao Mundo (clique aqui para maiores e mais profundos detalhes), criado pela Jessica Gubert (com uma pequena mãozinha minha), e o primeiro país bônus da rota (ou seja, não é um país obrigatório!) da nossa viagem literária internacional é a Colômbia.

Desafio Literário Volta ao Mundo (Bônus) Colômbia Seleção e indicação de autores e autoras - (2)
Com isso, eu e a Jessica montamos uma relação com escritores e escritoras do país da Shakira para dar uma forcinha em relação às opções.

Lembrando que assim como agora no mês de janeiro tivemos a Argentina, e agora temos o país bônus, a Colômbia, fevereiro será o mês do México. Sem mais delongas, segue a relação e o post (que estará também no site da Jessica).


Antes de começar as indicações de fevereiro, vamos falar sobre o país bônus da América Latina?

Foi apenas uma questão de espaço o fato de a Colômbia não entrar na rota oficial do desafio. Ainda havia muitos países a explorar, então incluir dois tão próximos quanto ela e a Argentina ficou impossível e foi necessário escolher um. Pois é.

Entre Shakira e Narcos, o primeiro destino bônus do desafio faz parte do nosso cotidiano, e tem hábitos de leitura bem parecidos com os brasileiros em certos pontos, de acordo com esta pesquisa.

Gabriel García Márquez

Você provavelmente já ouviu falar do García Márquez. Provavelmente, diferente de mim (até o fechamento deste post), também já leu García Márquez. Acho que sua obra inteira foi traduzida para o português e ao menos algumas partes dela, para outros 35 idiomas também. Nascido em Aracataca, Márquez foi um dos escritores mais importantes do mundo enquanto, e permanece assim mesmo após sua morte em 2014. O povo colombiano o chama de “Gabo”, Barack Obama se declarou fã, Javier Bardem estrelou a adaptação cinematográfica de um de seus livros e a Academia sueca o premiou com um Nobel de Literatura em 1982. Mas isso nem começa a descrever aquele que obrigatoriamente seria o primeiro da nossa lista.

Um livro: Cem Anos de Solidão (1967)

Laura Restrepo

Nascida em Bogotá, Restrepo é considerada como uma das mais importantes vozes da literatura colombiana, principalmente pela sutileza ácida de suas obras, em que insere o conhecimento adquirido em sua graduação em Filosofia e o mestrado em Ciências Políticas. Escritora, jornalista, professora de literatura, e até mesmo membra da comissão de paz entre o governo e o grupo guerrilheiro M-19, Laura recebeu mais de uma vez o Prêmio de Novela Alfaguara. Suas obras, variando do conto à novela, retratam o pós-modernismo latino duro e cheio de referências ao mundo real.

Um livro: Delírio (2008)

Juan Gabriel Vásquez

Natural de Bogotá, Vásquez estudou direito na Universidade do Rosario, mudou-se para Paris e se dedicou à sua paixão através de um mestrado em Literatura Sul-Americana. Já tendo morado na Bélgica e na Espanha, Juan recentemente voltou à Colômbia – mas seus (famosíssimos) livros nunca deixaram sua terra natal, sendo tema ou pano de fundo de suas obras. Assim como outros colombianos, Vásquez é polivalente no que faz: além de novelista, o autor é contista, ensaísta, biógrafo e ainda continua produzindo artigos acadêmicos na área em que se graduou.

Um livro: Os Informantes (2010)

Evelio Rosero

Assim como muitos dos mais famosos escritores colombianos, Rosero é natural de Bogotá. Também como tantos outros, o autor é polivalente e bastante criativo. Não bastasse ser reconhecido e aclamado pela crítica enquanto novelista, Evelio escreve contos, livros infantis, poesias, ensaios e peças de teatro (tendo dirigido alguma delas). Fora isso tudo, o colombiano ainda exerce a função de jornalista e divulgador da literatura infantil latino americana.

Um livro: Os Exércitos (2010)

Jorge Isaacs

Nascido em Cáli, o relativamente desconhecido (no restante da América Latina) Isaacs é um fenômeno colombiano. Sua primeira publicação de um curto volume de poesias lhe rendeu fama por todo país. Logo depois, seu único (conhecidíssimo) romance María se tornou um dos livros mais populares da América Latina, sendo extensivamente copiado por diversos autores (até mesmo nos dias de hoje!).

Um livro: María (1867) — sem notícias de uma versão em português

Daniel Samper Pizano

Nascido em Bogotá, Samper Pizano é um dos escritores mais hábeis e produtivos de sua geração, tendo escrito mais de 37 obras até então. Além disso, o colombiano é também jornalista e roteirista para a televisão, além de ser advogado e negociador especialista, tendo protagonizado com sucesso a liberação de reféns das FARC em 2009. Amante do futebol, Daniel se destaca também por suas crônicas cheias de referências e brincadeiras com o esporte.

Um livro: Impávido Colosso (2006)

Fernando Vallejo

Natural de Medellín, Vallejo já se aventurou pelo piano clássico, tendo recebido reconhecimento como exímio musicista. Depois de passagens por diversos cursos universitários, Fernando foi estudar cinema na Itália, chegou a produzir obras cinematográficas de sucesso, mas encontrou sua vocação na literatura assim que se mudou para a Cidade do México – e nunca mais parou de escrever. Romancista, o colombiano já escreveu duas biografias e um dicionário literário, além de ter se aventurado no mundo da poesia.

Um livro: A Virgem dos Sicários (2006)

Emma Reyes

Uma das mais importantes artistas colombianas, a bivalente Emma Reyes, nascida em Bogotá, não era somente uma incrível escritora, mas uma pintora incrível – além de mentora para diversos artistas latinos americanos e franceses dos anos 60 aos 80 (período em que morou em Paris antes de sua morte em Bordeaux). Tida como uma das vozes mais humanas e originais da literatura colombiana, Reyes viveu uma vida plena e sempre esteve cercada pelo espírito criativo (e por pessoas do meio), carregando consigo a densidade e a força da Colômbia em suas obras.

Um livro: Memória por Correspondência (2016) — será lançado no Brasil agora em Fevereiro! Há um pdf em espanhol aqui.

Héctor Abad Faciolince

Natural de Medellín, o autor é responsável por diversas traduções, ensaios, romances, contos, crônicas, memórias e algumas incursões no mundo da poesia. Além disso, Faciolince é médico, e também atua como jornalista (o que lhe rendeu o prêmio Simon Bolívar em 1997). Seus escritos foram traduzidos para várias línguas, mas principalmente para o inglês, alemão e português.

Um livro: Receitas de Amor para Mulheres Tristes

Álvaro Mutis

Considerado como uma das vozes mais importantes da língua hispânica, Mutis recebeu os mais distintos prêmios da língua espanhola, como o Prêmio Cervantes, o Prêmio Príncipe de Astúrias e o Prêmio Médicis. Nascido em Bogotá, Álvaro já trabalhou como jornalista, relações públicas, locutor de rádio, dublador e distribuidor de filmes. O colombiano escreve poesias, ensaios, contos e romances, que foram traduzidos em mais de dez línguas, incluindo alemão, inglês, português e francês.

Um livro: A última escala do Tramp Steamer


Em (muito) breve indicaremos autores e autoras do México para fevereiro. Não esqueça que o importante é ler, conhecer novo(a)s autore(a)s e se divertir. Continue lendo e boa viagem! =)

httpwww.proibidoler.cominteressantedesafio-literario-volta-ao-mundo-bonus-colombia-selecao-e-indicacao-de-autores-e-autoras gif


© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.